Conheça a APAV

2020 não foi um ano fácil para ninguém. Agora imagine para aquelas pessoas que vivenciaram situações de violência doméstica, assédio ou crimes de ódio. Neste ano, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) comemora os seus 30 anos a apoiar vítimas de todos os tipos de crime, seus familiares e amigos, de forma GRATUITA e CONFIDENCIAL, além de oferecerem a todos um apoio prático, psicológico, jurídico e social.

Casas de Abrigo

As Casas de Abrigo da APAV representam a continuidade de um esforço de combate à violência conjugal, protegendo as vítimas, na sua maioria mulheres, possibilitando a ruptura com a situação de vitimação e criando os meios e as estratégias para que possam exercer os seus direitos fundamentais e constitucionais de cidadãs.

Desde 1991, a APAV trabalha com Casas de Abrigo, locais seguros para mulheres vítimas de violência doméstica, nomeadamente maus tratos físicos ou psicológicos e de crimes sexuais, com ou sem filhos ou dependentes legais. Estes poderão permanecer nesses espaços o tempo necessário dentro do limite máximo de permanência permitido. Existem várias Casas de Abrigo distribuídas pelo país e nelas terão aconselhamento e ajuda com relação aos seus direitos, proteção social, habitação, emprego, regulação das responsabilidades parentais, etc.

Em 2019, os crimes de violência doméstica foram os com maior proporção (79%), em que o perfil geral da vítima é do sexo feminino (81%), com idade entre os 25 e 54 anos, (36,6%) com grau de ensino superior e agredidas principalmente pelos seus cônjuges (8,5%), companheiros(as) (4,1%) e filho(a) (3,5%).

Projeto

Esta campanha tem como missão apoiar essencialmente mulheres e crianças vítimas de violência doméstica que se encontram acolhidas em casas de abrigo da APAV, através da recolha de bens essenciais não perecíveis.

Assim, ao doar bens materiais pode ajudar a suprir algumas necessidades das Casas de Abrigo da APAV e ainda contribuir para a constituição de cabazes oferecidos às utentes das Casas Abrigo que se autonomizam.

Destinatário

Mulheres vítimas de violência, acompanhadas ou não de filhos.

No ano de 2019, a APAV registou um total de 11.676 vítimas de crime. Cerca de 80% destas eram do sexo feminino, 18,7% do sexo masculino e 0,1% consideravam-se num terceiro sexo (intersexo*). As faixas etárias mais frequentes situavam-se entre os 25 e os 54 anos de idade, representando um total de 36,6%.